Golpe da Mega Sena é descoberto e funcionários da Caixa são presos

Golpe da Mega Sena é descoberto e pode ter desviado até 73 milhões de reais. O golpe foi descoberto no final do ano passado pela Caixa Econômica Federal e está sendo investigado pela Polícia Federal na Operação Éskhara. Os golpistas teriam usado um bilhete falso da Mega Sena e recebido o prêmio de 73 milhões de reais em Tocantinópolis (TO). Suspeita-se que o gerente geral da Caixa Econômica de Tocantinópolis tenha facilitado o golpe.


No dia 5 de dezembro de 2013, um grupo de golpistas forjaram um bilhete premiado da Mega Sena e resgataram o prêmio de 73 milhões de reais em Tocantinópolis (TO). Não só o bilhete era falso, como os números sorteados eram falsos e nunca existiram. Para receber o prêmio, os golpistas abriram uma conta no banco, com um nome e documentos falsos. Segundo a investigação, o golpe foi facilitado, pois o gerente geral da Caixa Econômica da cidade também está envolvido. O gerente tinha a “senha especial” usada para resgatar prêmios da Mega Sena e fez o saque, depositando o dinheiro na conta fantasma. Depois disso, o dinheiro foi transferido para diversas outras contas no Ceará, Maranhão, Goiás e São Paulo. Suspeita-se que cerca de 200 contas receberam o dinheiro. Alguns receberam mais dinheiro, outros receberam pequenas quantias. As contas foram bloqueadas. Cerca de 70% do dinheiro já foi recuperado. Acredita-se que uma boa parte do prêmio já tenha sido gasta. Para recuperar isso, bens também serão apreendidos.

Golpe da mega sena descoberto em Tocantins

A Caixa Econômica descobriu o golpe 5 dias depois, após fazer uma conferência de rotina e acionou a Polícia Federal. A Polícia Federal começou a investigar o caso, dando o nome de Operação Éskhara.

O gerente da Caixa está preso desde 22 de dezembro de 2013, mas nega participação no crime. Para alguém receber o prêmio da Mega Sena, o gerente deveria informar e validar os dados com a administração da Caixa Econômica e só depois realizar o pagamento do prêmio. Segundo seu advogado, o gerente agiu conforme as normas na Caixa e enviou os dados por malote. Segundo o gerente, ele é uma vítima do golpe.

Neste último final de semana, a Operação Éskhara realizou 5 mandados de prisão preventiva, 10 de busca e apreensão e 1 de condução coercitiva em Goiás, Maranhão e São Paulo.

Suspeita-se também da participação de um suplente para Deputado Federal no golpe. Os seus advogados negam o golpe, e afirmam que o dinheiro que entrou em sua conta é referente a uma venda de um terreno de 85 hectares, e não o dinheiro do golpe da Mega Sena.

Como as contas de vários suspeitos já foram bloqueadas, a Polícia acredita que os golpistas já desconfiaram que seriam investigados e estão foragidos.

Está é o maior golpe descoberto já sofrido pela Caixa Econômica. Por enquanto, o banco não irá se manifestar sobre o assunto, para não atrapalhar as investigações.

A pergunta que fica é, será que isso não aconteceu antes? Será que não houve outros golpes da Mega Sena?

Gostou? Compartilhe!



One Comment

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.